O Comando da Polícia Militar divulgou os números do que considera como um dos carnavais mais tranqüilo dos últimos anos no estado. As ocorrências registradas foram consideradas leves, como furtos e brigas, enquanto somente uma morte por arma de fogo foi contabilizada pela PM. 

A base de cálculo utilizada pela Polícia Militar foi o número de chamadas feitas pela população ao Comando Operacional (Copom) através do telefone 190 durante os cinco dias de folia.

No carnaval de 2005, o Copom recebeu 1.706 ligações, enquanto neste ano, o sistema registrou 1.514 chamadas, uma queda de 11,25% no mesmo período. O comandante geral da Polícia Militar, coronel PM Marcondes Rodrigues Pinheiro, credita o sucesso do trabalho policial ao planejamento feito e executado de forma correta.

‘‘Planejamos a operação deste ano usando com base os números do anos passado. Com isso, pudemos identificar os pontos mais perigosos para reforçar o quadro de policiais’’, disse.

Foram apreendidas no período carnavalesco, 11 armas de fogo, entre pistolas, revólveres e espingardas. As ocorrências mais comuns na Grande Natal registradas pela PM foram briga (265), desordem (126), furto (115) e roubo (106).

O bairro da capital onde houve a maior queda no número de ocorrências foi a Redinha, que passou de 25 registros em 2005, para apenas quatro neste ano, um redução de (84%).

02/03/2006
Diário de Natal


RNIMOVEIS
OI - 84-99655-7141 WhatsApp - 84-98737-9062

Notícias