A governadora Wilma de Faria esteve na manhã desta segunda-feira visitando as obras da Ponte Forte-Redinha. Ela embarcou com sua comitiva na balsa de Santos Reis e foi até o local onde estão sendo erguidos os dois blocos centrais no leito do Rio Potengi. “A Ponte Forte-Redinha é muito importante porque vai ligar os litorais Sul e Norte e com certeza vai mudar pra melhor a vida das pessoas de Natal e da Grande Natal. Aliás, vários empresários já estão interessados em investir no Litoral Norte”, diz Wilma de Faria. 

Cada bloco central terá 110 metros de altura e um volume de concreto de 2.500 metros cúbicos, o equivalente a um prédio de 25 andares. A distância entre os dois blocos é de 212 metros. Segundo o gerente de contrato do consórcio Queiroz Galvão/Construbase, Gaston Neto, responsável pela obra, os trabalhos estão dentro do cronograma. “Até o fim de janeiro, estaremos terminando as fundações dos dois blocos e seus pilares e começaremos o lançamento das vigas no trecho do forte”, garantiu Gaston.

A obra está 50% concluída e até o momento o Governo do Estado já aplicou cerca de R$ 80 milhões na construção. O novo secretário de Infra-estrutura empossado nesta segunda-feira, Adalberto Pessoa, também esteve no local. “A obra agora entra na sua parte mais difícil, mas tudo será feito para que a ponte seja entregue em julho deste ano, prazo estipulado pela governadora”.

Com 1,8 quilômetro de extensão e 21 metros de largura, a ponte terá acesso sul pela avenida presidente Café Filho, próximo ao histórico Forte dos Reis Magos, e acesso norte pela avenida João Medeiros, na praia da Redinha. A edificação é do tipo estaiado, com estrutura suportada por estais (cabos de aço). Seu projeto foi concebido com dois viadutos de acesso, e o vão central terá altura suficiente para permitir a entrada de navios para o Porto de Natal. A plataforma terá duas faixas de tráfego, duas faixas de segurança e uma faixa de pedestre em cada sentido.


Fonte : Assecom


RNIMOVEIS
OI - 84-99655-7141 WhatsApp - 84-98737-9062

Notícias