Cerca de 400 policiais, entre civis e militares, foram capacitados a utilizar a pistola não letal Taser M-26. Há dois meses, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), recebeu através de convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) 100 pistolas de ondas Taser, um equipamento que age diretamente sobre o sistema nervoso central, paralisando a pessoa por alguns segundos até que o policial consiga imobilizá-la. Os operadores da nova arma foram capacitados por 10 instrutores da polícia potiguar, formados em cursos em Brasília.

O secretário da Segurança Pública e da Defesa Social, Agripino Oliveira Neto, explicou que os instrutores receberam treinamento específico na Academia da Polícia Militar de Brasília e na Academia da Polícia Federal. Eles estão aptos a repassar os conhecimentos agindo como agentes multiplicadores da técnica correta de manuseio da Taser. O certificado entregue aos instrutores pelo secretário Agripino Neto tem validade de dois anos.

O capitão do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope), Rodrigo Trigueiro, explicou que as pistolas Taser foram distribuídas nas Companhias e Batalhões da Polícia na capital e interior. "Foram formados oito instrutores da Polícia Militar e dois da Polícia Civil. Esses instrutores estão treinando e formando os operadores da Taser", disse.

A Taser M-26 adquirida pelo Governo do Estado, em parceria com o governo federal, dispara dois dardos com alcance superior a 10 metros. Os dardos interrompem a comunicação do cérebro com o corpo, imobilizando a pessoa atingida por alguns instantes, dando tempo da polícia imobilizar o suspeito. Ao disparar os dardos, a pistola armazena na memória interna a data e horário do uso.

Cada Taser armazena o histórico de até 585 disparos. Esse recurso é útil no caso alguma investigação sobre uso incorreto do equipamento. Outro ponto de segurança é que quando os dardos são disparados a arma solta confetes com a numeração da carga usada.

As pistolas Taser em poder da polícia potiguar são dotadas de mira laser. Esse dispositivo permite precisão na hora da utilização. A mira laser serve ainda para inibir o suspeito alvo da Taser.


RNIMOVEIS
CLARO - 84-99405-8484 TIM - 84-99655-7141 WhatsApp - 84-98737-9062

Notícias