O grupo japonês Hitachi, que emprega atualmente mais de 300 mil pessoas em todo o mundo e atua em áreas como tecnologias da informação, energia, eletrônicos e logística estuda a instalação de uma fábrica de painéis solares no Rio Grande do Norte. Os planos da corporação foram apresentados nessa quarta-feira (6) pelo diretor-presidente da Hitachi High-Tecnologies do Brasil, Hiroyasu Takeshina, e pelo gerente-geral da empresa no país, Emil Kosuke Seko, durante audiência com o secretário estadual de Energia e Assuntos Internacionais, Jean Paul Prates.

Os executivos da Hitachi enviarão ao Governo do Rio Grande do Norte nos próximos dias uma Carta de Interesse formalizando o desejo do grupo de se instalar no Estado. "Vamos formar imediatamente um grupo de trabalho para viabilizar a instalação da fábrica", disse Prates. Segundo o secretário de Energia, um dos pontos a serem estudados pelo grupo governamental será a viabilidade da extração em solo potiguar de alguns metais, a exemplo do lítio, utilizado como matéria prima na fabricação de painéis solares.

Prates ouviu dos diretores da Hitachi quais as necessidades de infra-estrutura para instalação do grupo no RN e apresentou o projeto de construção do Pólo Industrial para equipamentos voltados a energias renováveis no Estado. Durante a audiência, o secretário apresentou também aos japoneses o projeto do novo aeroporto internacional de São Gonçalo do Amarante.

COLABORAÇÃO - A empresa japonesa se dispôs a colaborar com o Colóquio Solar, evento sobre energia solar que será realizado pela Secretaria Estadual de Energia na primeira semana de junho, em Natal. Hiroyasu Takeshina e Emil Kosuke Seko conhecerão algumas áreas potenciais no Estado e também o centro de processamento de pescados no Porto de Natal nesta quinta-feira (7). Antes, às 9h, eles serão recebidos pelo reitor da Universidade Federal do RN (UFRN), José Ivonildo do Rêgo, onde também tratarão sobre estudos de energia solar.


RNIMOVEIS
OI - 84-99655-7141 WhatsApp - 84-98737-9062

Notícias