A governadora Wilma de Faria foi a primeira palestrante da segunda etapa do seminário ''Brasil: 27 países, uma Nação'', que está ocorrendo em Nova Iorque, nos Estado Unidos. Até o final deste ano o evento levará praticamente todos os governadores de Estado do Brasil para expor suas potencialidades econômicas e oportunidades de negócio para empresários e banqueiros norte-americanos.

O evento ocorreu ontem entre as 14h30 e 16h30 – horário de Brasília – e contou com a participação dos governadores Yeda Crusius (Rio Grande do Sul), Roberto Requião (Paraná), Jackson Lago (Maranhão) e Cássio Cunha Lima (Paraíba).

Em seu discurso, que durou aproximadamente 30 minutos, a governadora fez uma síntese das potencialidades econômicas do estado e da infra-estrutura e incentivos fiscais disponíveis no Rio Grande do Norte para novos empreendimentos.

Lembrando da forte ligação que o Rio Grande do Norte tem com os Estados Unidos desde 1939, quando os americanos instalaram no estado a base militar que deu suporte aos aliados durante a segunda guerra, a governadora fez um convite aos empresários e banqueiros presentes: ''Convido-lhes a voltar à nossa terra. Desta vez, para investirem. Aproveitarem as oportunidades de negócios que estão surgindo a partir das nossas riquezas naturais face à atual tendência dos mercados''.

Além de destacar a posição geográfica estratégica do Estado, Wilma de Faria lembrou aos americanos que o Rio Grande do Norte é um dos primeiros estados a garantir a neutralização das emissões de CO2 e que a capital Natal é a cidade considerada com o ar mais puro das Américas em estudo feito pela NASA.

''Também temos a melhor renda familiar média da nossa região Nordeste e fomos o que mais crescemos neste indicador nos últimos 4 anos. Lideramos, também, na taxa de crescimento do emprego formal, com indicadores acima da média brasileira''.

ECONOMIA

Na maior parte do discurso, a governadora se deteve a detalhar as potencialidades econômicas do Estado. O turismo e a área imobiliária tiveram destaque especial e foram apresentadas como atividades consolidadas e com maior potencial de crescimento nos próximos anos.

Ela citou empreendimentos como o ''Grand Natal Golf Resort'', destaque no salão imobiliário de Madrid, que prevê a construção de 5 campos de golf, 8 hotéis, 30 mil habitações em uma das praias paradisíacas do nosso litoral. ''Como este, vários outros já estão em vendas. O nosso clima agradável, as belezas do nosso litoral, as melhorias em infra-estrutura, serviços e o fato de Natal ser a capital mais segura, com menor índice de violência do Brasil pelo IPEA do ano passado, certamente constituem fortes atrativos para o setor''.

Wilma de Faria também falou sobre a produção de petróleo e gás natural, lembrando que é graças à indústria do petróleo que grandes empresas americanas já operam no território potiguar.

Também destacou a produção de sal marinho; o potencial mineral û com destaque para o minério de ferro em operação com uma das melhores localizações em relação ao ponto de escoamento litorâneo, do mundo; a produção de energia eólica e do biodiesel; a vocação natural do pescado e do cultivo de camarão; e da implantação do Pólo Internacional de Neurociências.

INFRA-ESTRUTURA

O Aeroporto de São Gonçalo do Amarante foi o destaque da fala da governadora na área da infra-estrutura. ''O BNDES, Banco de Desenvolvimento Econômico e Social do Brasil está responsável pela estruturação do Project Finance do empreendimento. Também, aponta com oferta de crédito para a consecução do projeto. Queremos discutir, firmemente, com interessados para este projeto e para as demais oportunidades dele advindas. Seremos um dos primeiros terminais aeroportuários a operar com o novo Aibus A-380 em nosso hemisfério sul'', informou.

Também explicou a Agenda do Crescimento que prevê inicialmente investimentos públicos e privados que remontam a cifra de 10 bilhões de dólares até o ano de 2010. ''Estradas, pontes, gasodutos, geração e distribuição de energia elétrica (inclusive a eólica), petroquímica, biocombustíveis (etanol e biodiesel), saneamento, habitação, formação profissional, ferrovias, mineração, portos, industrialização do pescado, agroindústria, um pólo tecnológico e de neurociências e a construção do já falado aeroporto, um hub regional de cargas e passageiros, anexado a uma área de livre comércio, uma ZPE, estão entre os projetos e obras em execução em nosso Estado, componentes da nossa Agenda''.

Ao final da palestra a governadora lembrou: ''A ocorrência de desastres naturais entre outros transtornos que infelizmente atingem pólos de desenvolvimento turístico e de outras áreas econômicas mundo afora, assim como a instabilidade política e institucional em outros lugares, estão desencadeando uma verdadeira 'corrida do ouro' a regiões como a nossa, no Brasil, totalmente isenta de tais ameaças. Um lugar estável, de clima agradável, de paz pública instalada. Os europeus já nos descobriram. Tanto que somos o estado campeão em investimentos estrangeiros de pessoa física no Brasil. Queremos agora que os nossos irmãos da América do Norte, aqueles que recebemos e tão bem convivemos na segunda guerra, venham empreender, também em nosso Estado'', concluiu.

Ao final do encontro, todos os participantes receberam da governadora material impresso e um vídeo com todas as informações econômicas e de infra-estrutura sobre o Rio Grande do Norte. Wilma de Faria está acompanhada dos secretários Vagner Araújo (Planejamento e Finanças) e Marcelo Rosado (Desenvolvimento Econômico).

Fonte: Diário de Natal


RNIMOVEIS
OI - 84-98947-1265 TIM - 84-99655-7141 CLARO - 84-99405-8484

Notícias