O secretário municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Kalazan Bezerra, e o secretário chefe da Casa Civil, Luciano Barbosa, reuniram-se na tarde dessa quinta-feira (23) com coordenadora da Rede Amigos da Amazônia, Adriana Imperato, para discutir a inclusão de Natal na rede de cidades brasileiras Amigas da Amazônia, uma iniciativa gerenciada pelos Centro de Estudos em Sustentabilidade e Centro de Estudos em Administração Pública e Governo, ambos da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Hoje, 41 cidades já aderiram ao programa, dentre estas, oito capitais: São Paulo (SP), Porto Alegre (RS), Salvador (BA), Recife (PE), Fortaleza (CE), Belém (PA), Manaus (AM) e Rio Branco (AC), além de São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Acre, que são chamados de Estados Amigos da Amazônia.
 
De acordo com Kalazans Bezerra, a Prefeitura de Natal vai tomar todas as providências para entrar no grupo. “Existe uma vontade política e institucional para que a capital potiguar entre na rede”, diz Kalazans. O chefe da Casa Civil, Luciano Barbora, lembrou que tornar Natal uma cidade ambientalmente sustentável faz parte dos compromissos da atual gestão.
 
Madeira legal

Segundo Adriana Imperato, da FGV, a meta principal da Rede é conscientizar a sociedade a consumir madeira legal – e não a oriunda de desmatamento. “Atualmente, 64% da madeira extraída da Amazônia é consumida no Brasil e os outros 36% são destinados a exportação”, ressaltou a coordenadora. Do total usado no país, 1/3 é consumido pelos poderes públicos federal, estadual e municipal. “Ao entrar na Rede de cidades Amigas da Amazônia, Natal vai colaborar com minimizar os efeitos das mudanças climáticas”, aposta.
 
Também participaram da reunião os secretários adjuntos da Semurb, Rivaldo Fernandes, Daniel Nicolau e Carlos da Hora, além do coordenador de Pós-Graduação da Faculdade de Natal (FAL), Marcelo Bandeira.

RNIMOVEIS
OI - 84-98947-1265 TIM - 84-99655-7141 CLARO - 84-99405-8484

Notícias