O Rio Grande do Norte está na vanguarda do debate sobre a produção de energia renovável e limpa. Autoridades políticas e empresariais, investidores e especialistas de todo o país e de representações estrangeiras estão reunidos, nesta quinta-feira (18), no Serhs Grand Hotel, na Via Costeira, onde se realiza, até amanhã, o Fórum Nacional Eólico. O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, elogiou a iniciativa do Governo do Estado durante a abertura do evento pela governadora Wilma de Faria nesta manhã.

Durante dois dias, os participantes do fórum irão discutir os rumos e desafios dos projetos de geração deste tipo de energia no Brasil. Na abertura, o ministro Carlos Minc assinou, junto com autoridades federais do setor e secretários estaduais encarregados dos assuntos de energia, a Carta dos Ventos. O documento prevê o acompanhamento e a definição de regras, formulação de políticas públicas e mecanismos de atração de investimentos em energia eólica para o país. Na mesma ocasião, a governadora Wilma de Faria assinou acordo de colaboração na nesta área com o Estado de Navarra, Espanha, representado pelo vice-governador Álvaro Miranda.

"Não vamos conseguir impedir a desertificação do semi-árido sem a utilização de energia renovável", frisou o ministro Carlos Minc, ressaltando a importância do debate em torno deste tema. "Ao alavancarmos a energia eólica eliminando os entraves, estamos ajudando a implementar o plano de mudanças climáticas e as metas de redução de desmatamento no Brasil", acrescentou.

A governadora Wilma de Faria destacou, na abertura do evento, o potencial energético do Rio Grande do Norte e a determinação de seu governo em perseguir o desenvolvimento sustentável – "e não o desenvolvimento a qualquer custo". Aos investidores presentes, disse que o Estado tem capacidade para gerar 8 mil megawatts de energia limpa, não poluidora, que podem impulsionar a economia, oferecendo emprego e renda para a população.

O presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), Lauro Fiúza, também fez coro aos que elogiaram a iniciativa do governo estadual em promover o debate que pode reformular os rumos da matriz energética nacional. "A governadora Wilma de Faria está levantando uma bandeira importante não apenas para o Nordeste, mas para o Brasil, contribuindo para equilibrar e reduzir os custos da energia no país".

De acordo com o secretário estadual de Energia, Jean-Paul Prates, a Carta dos Ventos vai representar um marco para o futuro do setor eólico brasileiro. "Neste documento, os signatários firmarão o compromisso de enfrentar os desafios e necessidades reconhecidos pelos governos federal e estaduais, Poderes Legislativos, investidores e entidades regulatórias, financeiras e profissionais relacionadas com o segmento das energias renováveis", destacou.

O Fórum Nacional Eólico terá um ciclo de palestras e reuniões durante a tarde desta quinta-feira e todo o dia da sexta-feira. Nestes painéis haverá debates sobre os mitos e verdades sobre a implantação de projetos eólicos, aspectos ambientais e econômicos, marco regulatório do setor de energia eólica, experiências internacionais e dos estados brasileiros na viabilização destes empreendimentos e uma discussão sobre as necessidades de desenvolvimento do mercado nacional de fornecedores de equipamentos e serviços.

Na sexta-feira (19), pela manhã, também haverá um workshop em que será apresentado o passo a passo para implementação de projetos de energia eólica destinado ao público-geral, investidores e estudiosos. O objetivo é contribuir para o entendimento da escala e especificidades dos projetos bem como do padrão estabelecido pelo Ministério das Minas e Energia para os leilões das eólicas.

O Fórum Nacional Eólico é uma iniciativa do Fórum de Secretários de Estado para Assuntos de Energia em conjunto com o Governo do Rio Grande do Norte.


RNIMOVEIS
OI - 84-98947-1265 TIM - 84-99655-7141 CLARO - 84-99405-8484

Notícias