Escolhida como uma das 12 sedes do Mundial de Futebol de 2014, Natal festejou nesse domingo à tarde, na praia de Ponta Negra, um dos seus cartões postais, a indicação pela FIFA, após anúncio oficial desde Nassau, capital das Bahamas.

Cerca de 5 mil pessoas se concentraram na praia, próximo ao Morro do Careca, onde a prefeitura e o governo do Estado montaram uma estrutura com palco e telão para o público assistir a transmissão do anúncio oficial pela TV.

As 12 cidades confirmadas, após 19 meses da escolha do Brasil como país sede da Copa do Mundo de 2014, foram São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (BH), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Manaus (AM), Salvador (BA), Recife (PE), Natal (RN) e Fortaleza (CE).

Projeto Natal 2014

Das 17 candidatas a sede, ficaram de fora Florianópolis, Campo Grande, Goiânia, Belém e Rio Branco. Florianópolis disputava com Natal a indicação, enquanto Campo Grande perdeu para Cuiabá, com Manaus ganhando a sede da região do Amazonas, deixando para trás Belém e Rio Branco.

Apesar do anuncio oficial ter sido nesse domingo, o governo do Rio Grande do Norte e a prefeitura já tinham conhecimento da indicação desde o meio da semana, inclusive no sábado a prefeitura já colocou nas emissoras de TVs locais uma chamada para a festa de Ponta Negra, com a prefeita Micarla de Sousa antecipando que a capital potiguar tinha sido uma das cidades escolhidas.

A festa foi comandada pela prefeita de Natal, Micarla de Sousa (PV), e pela governadora Wilma de Faria (PSB), num palco armado na beira da praia, em Ponta Negra, onde teve música axé e forró para o publico, que ainda assistiu apresentação de quadrilha junina.

Ao lado de vários políticos do Estado, como os senadores José Agripino e Rosalba Ciarline, ambos do DEM, dos deputados federais, Fábio Faria (PMN), João Maia (PR) e Felipe Maia (DEM), e do presidente da Assembléia Legislativa, Robinson Faria (PMN), a governadora discursou rapidamente após o anuncio oficial da FIFA e agradeceu o empenho de todos em apoiar o projeto de Natal para ser uma das sedes.

Wilma dividiu os louros da escolha de Natal com todos os políticos do Estado que se empenharam em apoiar o projeto, mas disse que nesta segunda-feira mesmo já é hora de começar a trabalhar para que a cidade cumpra os prazos da execução das obras para a Copa de 2014. O cronograma de execução das obras da FIFA estabelece que todos os estádios deverão estar prontos até o fim o início de 2013, quando será realizada a Copa das Confederações no Brasil.

O próprio presidente da CFB, Ricardo Teixeira, após o pronunciamento do presidente da FIFA, Joseph Blatter, disse que a partir de agora “as cidades escolhidas terão apenas o começo do trabalho, que exige que organização, cumprimento de prazos, respeito aos padrões da Fifa e credibilidade”. E conclui: “Tenho convicção que as 12 cidades têm noção de sua responsabilidade".

Das 12 sedes escolhidas, algumas terão seus estádios apenas reformados, mas no caso de Natal, o projeto apresentado à FIFA prevê a construção da nova Arena das Dunas, com capacidade para 45 mil torcedores. Orçado em cerca de R$ 300 milhões, a nova arena de multiuso vai ocupar o terreno onde está situado hoje o estádio Machadão e a ginásio Machadinho, que serão demolidos.

No seu discurso após a indicação de Natal para ser uma das sedes, a governadora Wilma de Faria voltou a ressaltar que o projeto global da cidade para receber a copa do mundo será executado em parceria com a iniciativa privada, ficando as empresas com os maiores investimentos, cabendo ao Estado em parceria com a prefeitura e o governo Federal com as obras estruturantes.

A prefeita de Natal, Micarla de Sousa, também discursou na festa e disse que a cidade vai receber investimentos do governo federal, através do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), para obras de infraestruturas

Além da nova Arena das Dunas, o projeto de Natal, orçado em cerca de R$ 1 bilhão, inclui um complexo comercial com hotel e shopping, além de novos centros administrativos para o Estado e a prefeitura.

Natal foi incluída como uma das sedes da Copa do Mundo pelo projeto que apresentou para o comitê executivo da Fifa, que prevê investimentos privados para a construção do estádio batizado de Arena das Dunas, sua proximidade com a Europa, suas belezas naturais, sua rede hoteleira que apresenta número de leitos acima do recomendando pela entidade e por ter apresentado grupos estrangeiros interessados em investir no complexo da copa.

O projeto de Natal foi elaborado por empresas especializadas em construção de estádios e custou cerca de R$ 3 milhões.

Consultores

O governo do Estado relacionou as empresas abaixo como contratadas para elaborar o projeto de Natal como cidade-candidata a ser uma das 12 sedes que a FIFA já definiu para a realização dos jogos da primeira fase da Copa do Mundo de 2014.

PricewaterhouseCooper - empresa de prestação de serviços.
Hok SVE – maior escritório de arquitetura de estádios e arenas dos Estados Unidos.
Coutinho, Diegues, Cordeiro – maior empresa de empreendimentos multiuso do país.
Buro Happold – maior empresa norte-americana de estrutura de cobertura de arenas esportivas.
Koch Tavares – empresa de promoção de eventos esportivos.

Investidores

Para tornar realidade o sonho de Natal ser escolhida como uma das sedes, o governo do Estado também aposta nos nomes das empresas que manifestaram interesse de participar do projeto da nova Arena das Dunas, numa parceria público-privado, nos moldes de concessão.

A relação das empresas foi fornecida pela assessoria de imprensa do governo e são elas:

Acciona – construtora espanhola que está entre as maiores do país e com experiência em construção de estádios.
Lusoarenas – empresa do banco português Espírito Santo especializada em gestão de arenas esportivas.
Serveng-Civilsan – empresa do grupo Soares Penido que atua na área de transporte e construção civil.
Administra a rodovia Presidente Dutra em São Paulo e a Ponte Rio-Niterói.
Bouygues – uma das maiores construtoras do mundo, com experiência em Parcerias Público-Privadas (PPPs), que já construí estádios na França.
Salamanca Capital – empresa de gestão de fundos de Private Equity e imobiliários, com sede em Londres e atuação em investimentos na Inglaterra, Polônia, Romênia, China e Brasil.
Ecocil – maior empresa de construção civil do Rio Grande do Norte.
Valora – empresa brasileira especializada na modelagem de parcerias público privada, com 50% de contratos firmados no Brasil, no valor de R$ 2 bilhões.

O PROJETO "NATAL 2004"

Arena das Dunas – 45 mil lugares – R$ 300 milhões

Complexo Esportivo, administrativo e cultural – R$ 1 bilhão

Hospedagem – oferta de 26 mil leitos (a FIFa exige o mínimo de 15 mil leitos)


RNIMOVEIS
OI - 84-99655-7141 WhatsApp - 84-98737-9062

Notícias